Entre em contato (32) 2152-0881/ WhatsApp 9 9928-2558

 

 

ADMINISTRADORA DE CONDOMÍNIOS |  Sustentáveis

 

BLOG IBM

 

Informações e notícias para uma vida condominial com mais qualidade.

73be4d58d6f0e24dde9650841c201ac90c369ef275f8785c99cf200fb818c326.png

FUI ELEITO SÍNDICO, E AGORA?

 

Ser eleito síndico é uma função de muita responsabilidade, mas também uma grande oportunidade de desenvolver habilidades como liderança e gestão de equipes. 

 

Sendo assim, se você foi eleito síndico do seu condomínio, parabéns! Isso significa que as pessoas confiam em você e na sua capacidade de administrar o prédio.

 

Então, para começar sua gestão com o pé direito, entenda quais são os primeiros passos que o síndico do condomínio deve dar para começar a estabelecer uma administração de sucesso. Confira!

 

-Antes de começar, você precisa fazer uma espécie de checagem geral do condomínio para saber onde está pisando . Descubra se existem questões com inadimplência, processos judiciais em andamento ou manutenções não feitas que deram espaço para problemas na estrutura do prédio;

 

-Conhecer bem a legislação e os direitor e deveres do cargo são essenciais para se sentir seguro na função;

 

-Procure deixar o lado pessoal de lado e adotar uma atitude profissional e neutra para poder resolver melhor as questões e por fim nas rixas. Não use a vantagem de ser síndico para fazer vinganças ou privilegiar os amigos. Isso não é atitude de uma pessoa responsável e sua gestão não será levada a sério;

 

-Verifique todas as contas e a movimentação do caixa com cuidado e observe se existem falhas. Este passo é essencial para você poder traçar planos futuros e estabelecer prioridades. 

CONDÔMINO ANTISSOCIAL

 

O artigo 1.337 do Código Civil traz duas noções jurídicas importantes: o condômino nocivo e o antissocial. O referido artigo preocupa-se com o procedimento abusivo do condômino que com o seu comportamento reprovável coloca em risco todo o corpo social do condomínio, por vezes gerando incompatibilidade de convivência. O Código centra todas as suas atenções na reprimenda patrimonial, firme na ideia de que ao atingir o bolso do condômino ou possuidor, este mudará a postura reprovável.

O pagamento da multa prevista no caput do artigo mencionado é hipótese mais branda, pois cuida apenas do condômino ou possuidor que sistematicamente desatende aos comandos da lei e/ou da convenção de condomínio, ao qual denominaremos de condômino nocivo. Esse descumprimento reiterado poderá ensejar a cobrança de cinco vezes o valor da cota condominial, segundo critérios estabelecidos na própria convenção, sem prejuízo de eventuais perdas e danos experimentados pelo condomínio. 

Já a previsão do parágrafo único é muito mais séria. Aqui, o comportamento do condômino ou possuidor é tão grave que torna a convivência insuportável, ao qual denominaremos de condômino antissocial, como seria o caso de uma pessoa que tivesse dois cães ferozes no interior da unidade imobiliária e, em função desse fato, já houvesse pago toda a sorte de multas ao condomínio e continua mantendo a mesma postura abusiva. Para o caso, a lei prevê multa correspondente ao décuplo do valor atribuído à contribuição para as despesas condominiais, até o pronunciamento posterior de nova assembleia.

Fonte:http://genjuridico.com.br/2017/08/29/o-condomino-antissocial-pode-ser-expulso-da-vida-condominial/

convenção.png

CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO

 

A convenção de condomínio é um dos documentos mais importantes de um edifício, é a "Constituição" do condomínio. Sem ela, seria impossível traçar normas adequadas à realidade de cada local. 

 

Convenção de condomínio ou estatuto do condomínio é o conjunto de normas do condomínio, elaborado quando os moradores começam a ocupar o edifício, e destinado aos condôminos e inquilinos. É uma das leis condominiais, hierarquicamente inferior ao Código Civil (lei federal) e não pode contrariar nenhuma disposição legal municipal, estadual ou federal.

 

O Código Civil Brasileiro (Lei nº 10.406/2002) possui normas sobre a propriedade e sobre o condomínio. Alguns pontos abordados por ele são definição e registro do condomínio edilício, direitos e deveres dos condôminos, administração e extinção do condomínio, entre outros. Sempre que a convenção dispuser sobre esses assuntos, deverá estar em conformidade com o Código .

BARULHOS - COMO LIDAR?

 

-Primeiramente, respeite sempre o horário de silêncio das 06h às 22h;

- Evite andar de salto alto dentro de casa;

- Quando o animal de estimação do seu vizinho estiver fazendo muito barulho, primeiramente, converse com o dono. Muitas vezes, o proprietário do cão ou gato passa o dia inteiro fora de casa e nem sabe que o animalzinho está causando transtorno;

- Quando fizer festa em casa, não é necessário convidar os vizinhos, mas é preciso respeitar o horário de silêncio, que começa às 22h;

- Evite falar ou brigar em volume alto. Os vizinhos não precisam saber os detalhes da sua vida íntima;

- Caso o seu vizinho esteja brigando e se excedendo em casa, interfone para a portaria e peça para que o síndico ou zelador converse com ele;

- Na hora de empurrar móveis e fazer outros barulhos que podem incomodar o vizinho de baixo ou de cima, tenha bom senso: faça isso em horários razoáveis para evitar acordar o seu vizinho, por exemplo.

Leis-Municipais-sobre-barulho.png
lixonolixo.jpg

CUIDE DO SEU CONDOMÍNIO

 

O lixo atrai insetos e ratos, que podem trazer doenças para nós e outros animais, como gatos e cachorros. Se você joga seu lixo no chão ou no vaso sanitário, fique sabendo que ele pode entupir bueiros, encanamentos e provocar alagamentos, além de deixar o seu condomínio com a aparência suja. E para que todos possam contribuir com a limpeza do seu prédio aí vão algumas dicas:

-Não jogue bituca de cigarro, papéis de bala, panfletos e qualquer outro tipo de lixo na área comum ou pela janela. Lembre-se que a área comum do condomínio é mais agradável quando limpa. Valorize o bem comum e seu patrimônio;

-Não utilize o vaso sanitário como lixeira, jogando fraldas, absorventes, tampas e outros objetos, eles podem causar entupimento e consequentemente gerar custos adicionais para o condomínio ter que desentupi-los;

-Tome cuidado com materiais cortantes, embalando-os bem ou separando-os com cuidado, para evitar algum dano ao funcionário do condomínio;

-Faça sua parte! Separe os materiais recicláveis e contribua para um planeta sustentável;

-Fique atento aos dias e horários da coleta do seu condomínio.

AO FUMAR

 

*Ao fumar nas janelas ou varandas certifique-se que a fumaça não está indo para o apartamento do seu vizinho;

*É proibido fumar nas áreas comuns. Isso vale para áreas com piscina e churrasqueira - pode gerar multa para quem desrespeitar;

*Não jogue bitucas de cigarro no chão. A área comum é mais agradável quando está limpa. Valorize o bem comum;

A cordialidade pode ajudar em qualquer situação, então, vale conversar amigavelmente com seu vizinho fumante antes de recorrer ao síndico.

Consulte: Lei Antifumo (Lei Federal 12.546, de 2011).

imo17042017gz145601-5085780.jpg
sacolas-plasticas-hg-2-20120124.jpg

SACOLAS PLÁSTICAS

 

Aqueles sacos plásticos usados para guardar as compras e que depois servem para colocar o lixo de casa podem estar com os dias contados. Pelo menos é o que prevê um projeto de lei de autoria do deputado estadual Carlos Minc (PSB) aprovado na Assembleia Legislativa (Alerj) em segunda discussão nesta quinta-feira. Além de decretar o fim deste tipo de embalagem, prejudicial ao meio ambiente, determina que os supermercados estarão obrigados a fazer uso apenas de dois tipos de sacolas: as biodegradáveis ou as reutilizáveis, que podem ser gratuitas ou vendidas ao consumidor a preço de custo.

Mas, antes mesmo da legislação entrar em vigor - ainda precisa ser encaminhada à apreciação ao governador Luiz Fernando Pezão - já é alvo de polêmica, tanto por parte dos que gostam das sacolinhas plásticas, apesar de reconhecer seu malefício para natureza, como daqueles que acreditam ser esta mais uma lei destinada a não ser cumprida. Uma legislação anterior, a 5.502/2009 também de Minc, que garantia o abatimento de R$ 0,03 na conta para cada cinco mercadorias compradas por consumidores que optavam pelas sacolas retornáveis praticamente caiu no esquecimento.

- Se a gente não cobrar os caixas simplesmente ignoram. Também a vantagem é tão pequena que muita gente nem faz questão - diz a dona de casa Maria Leontina Tavares, de 70 anos, moradora na Mangueira.

Num supermercado de São Cristóvão, o gerente, que preferiu não se identificar, diz que o estabelecimento reduziu de R$ 3,30 para R$ 1,99, o preço das sacolas retornáveis, para estimular sua utilização pelos clientes. A professora de educação física Monique Bonilha, de 28 anos, moradora no bairro, diz que o ideal seria a distribuição para os consumidores.

- Acho boas essas iniciativas. Colaboram com a preservação do meio ambiente. Essas sacolas pláticas demoram muito a se desfazer e agridem a natureza. Mas as retornáveis deveriam ser de graça. Uma ideia é estipular um valor de compra para ter direito a levar a sacola sem pagar por ela. Isso sim, ia estimular muito mais o uso - sugere a cliente.

Embora reconheça os malefícios ao meio ambiente, o comerciário Edmundo Gabriel de Deus, de 65 anos, diz que gosta das sacolas pláticas. Além de usá-las para guardar o lixo doméstico, recorre a elas também para recolher na rua as fezes dos seus dois cães, sempre que sai para passear com os animais.

- Realmente tenho preocupação com o meio ambiente, mas como tenho dois cachorros, a sacola plástica acaba tendo outra utilidade para mim. O problema da retornável é que o supermercado vende. Devia ser de graça. Acho que esta é mais uma lei que não vai colar - diz.

A auxiliar clínica Vera Gomes, de 43 anos, diz que já usou a sacola retornável e admite que a de plástico causa dano ao meio ambiente, mesmo assim às vezes faz uso delas.

O autor da lei, o deputado Carlos Minc disse que estudos mostram que somente no Estado do Rio de Janeiro são distribuídos anualmente 4 bilhões de sacolas plásticas. O parlamente acredita que, num primeiro momento, o cumprimento da lei pode contribuir para redução desse volume pela metade.

Minc lembra ainda que o projeto de lei prevê, para o caso de descumprimento, a aplicação das mesmas multas previstas na Lei 3467/2000, sobre punição para crimes ambientais. E, nesse caso específico, elas variam de R$ 1.500 a R$ 10 milhões, podendo dobrar em caso de reicindiência. Após a sanção, ele planeja ainda fazer uma ampla campanha de divulgação da lei, além de ações do Cumpra-se,uma comissão presidida por ele.

- Isso é bom porque vai mudar a cultura. O saco plástico é um dos maiores inimigos da fauna marinha, do meio ambiente e das inundações. É um horror. Há anos a gente tenta e consegue avanços. Acho que esse vai ser ainda maior - estima.

Pedro Paulo Pannunzio, diretor de Relações Institucionais da Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj) informou que acompanhou a votação do texto na Alerj, uma vez que se trata de um assunto que afeta diretamente o setor e que as questões ambientais sambém são preocupações dos empresários do ramo.

- Asserj se preocupa sobremaneira com as questões ambientais. Precisamos que nossos clientes levem para suas casas os produtos adquiridos nas lojas de nossos associados com segurança. Se cada um de nós fizer a sua parte teremos um mundo melhor para nós e para as gerações futuras - diz.

Fonte: O Globo

AO USAR A CHURRASQUEIRA

 

Muita gente gosta de um churrasquinho com os amigos, não é mesmo?! Mas para evitar alguns tipos de transtornos é sempre bom ficar atento as regras do seu condomínio e prezar pela boa educação. Por isso, fique atento:

- Procure saber como é feita a reserva das churrasqueiras do seu condomínio. Cada espaço tem um limite de pessoas para garantir a segurança e o sucesso da festa. Pergunte ao síndico ou zelador quantos convidados a festa pode ter antes de sair convidando os amigos;

- Em uma festa, convida-se quem tem afinidade com você: parentes e amigos são muito bem vindos. Não é necessário convidar seus vizinhos, a não ser que eles sejam seus amigos;

- Toda festa precisa de música, mas dentro de um volume razoável, que não incomode os vizinhos. E lembre-se que o horário de silêncio deve ser preservado a partir das 22h;

- Após a festa, deixe o local limpo e organizado.

churrasco_956_667.jpg
Elevadorcorporativo.jpg

AO USAR O ELEVADOR

 

*Cumprimente as pessoas com um bom dia, boa tarde ou boa noite; 

*Leve seu animal de estimação no colo. Quando estiver com seu animal de estimação, prefira carrega-lo no colo. Desta forma você evita incomodar os demais ou coloca-los em uma situação desagradável;

*Fique de olho nas crianças. Se você tem crianças pequenas que usam o elevador com você, fique atenta.

*Crianças podem começar a pular ou a mexer nos pertences das outras pessoas. Se isso ocorrer, não permita;

*Não exceda o limite de pessoas. Se o elevador estiver muito cheio, não tente se espremer entre as outras pessoas, especialmente se o número máximo de pessoas já estiver dentro do elevador;

*Não fale alto ou grite. Se você estiver conversando com alguém ou mesmo no celular, mantenha um volume ameno para que apenas você e outra pessoa escutem o que estão falando.